Ferramenta entra no ar em maio e permite mapear uma rede temática do setor do gás natural e conectar instituições de pesquisa diretamente à empresa.

A Generatech, empresa sediada em Campinas, apresentou esta semana para pesquisadores do Fapesp Shell Research Center for Gas Innovation (RCGI) uma ferramenta de Cadastro Colaborativo de Competências criada para a Comgás, distribuidora de gás natural que possui a concessão para distribuição no Estado de São Paulo e está presente em 80 municípios.

O cadastro, que será colocado no ar em maio, é uma ferramenta que permite o mapeamento de instituições de pesquisa e de pesquisadores que investigam o gás natural em nível mundial, suas expertises e suas áreas de interesse. “É mais que um cadastro: trata-se de um meio de comunicação da instituição e dos pesquisadores com a empresa. Permite o rastreamento de expertises, a prospecção de ideias e oportunidades, a troca de conhecimento”, resume o engenheiro Vernei Gialluca, diretor da Generatech.

“A Comgás, como muitas outras empresas, tem dificuldade de encontrar instituições que ofereçam conhecimento especializado. A ferramenta permite caracterizar melhor as instituições, chamadas de Unidades Básicas de Conhecimento (UBCs). E como o cadastro facilita a classificação dessas UBCs, também facilita a localização de um conhecimento específico no ambiente dessas instituições.”

A distribuidora paulista tem um programa anual de P&D e nele investe um montante fixado pela Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo). Em 12 anos, a Comgás já investiu R$ 46 milhões em projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), e de Conservação e Racionalização de Uso do Gás, junto a 26 parceiros. De acordo com a deliberação da Arsesp nº 683, publicada em novembro de 2016, o Montante Mínimo definido para ao ciclo 2016/2017 foi de R$ 8.212.374,75 (oito milhões, duzentos e doze mil, trezentos e setenta e quatro reais e setenta e cinco centavos).

A Generatech está divulgando a ferramenta e o objetivo é que instituições como o RCGI se cadastrem. A Comgás começa a prospectar projetos de P&D em junho. “O software viabiliza o cadastramento de UBCs e, dentro delas, dos pesquisadores e suas áreas de interesse. Com isso, possibilita a construção de uma Rede Temática do Gás, com critérios que incluem as publicações sobre o tema gás – e os tipos de publicação, o mapeamento das áreas do conhecimento ligadas às publicações e o local de origem dessas publicações –, bem como o registro de patentes na área do gás, por instituição, por países…”

Segundo ele, entre as áreas de interesse da Comgás para o desenvolvimento de projetos em parceria estão: qualidade da medição do gás e o faturamento correspondente; rendimento térmico de equipamentos a gás natural (fornos industriais, caldeiras, centrais de operação de sistemas de refrigeração por absorção, motores, turbinas, etc.); certificação de qualidade e etiquetagem de equipamentos eficientes, em especial na área de consumo doméstico; medidas de incentivo a diversificação do uso do gás, em situações em que o gás natural oferece vantagens técnicas e econômicas, em relação a outros energéticos; adequação de instalações prediais de gás natural em edifícios existentes; utilização conjunta do gás natural e fontes de energia renovável; impactos ao meio ambiente, como no transporte urbano (substituição do diesel), entre outras.