Evento abordará temas como regulação de CCS, BECCS e potenciais locais para armazenamento geológico de CO2 no Sudeste do Brasil

No próximo dia 12 de novembro acontecerá, na sede do Fapesp Shell Research Centre for Gas Innovation (RGCI), em São Paulo, o workshop Perspectivas para Armazenamento Geológico de Dióxido de Carbono (CCS – Carbon Capture and Storage) no Brasil. Organizado por parte da equipe do projeto 42 do RCGI (Avaliação de Impacto Ambiental de Atividades de CCS no Brasil e Aspectos Legais), o evento reúne atores sociais governamentais e da sociedade civil para uma discussão sobre a implementação de CCS no país. O encontro ocorrerá entre 8h e 18h e contará com a presença de expoentes no tema mudanças climáticas, como o físico Paulo Artaxo, membro do IPCC (Painel Internacional de Mudanças Climáticas).

O evento é aberto ao público. Os interessados em participar como ouvintes podem se inscrever pelo e-mail communication.rcgi@ups.br; as vagas são limitadas. A abertura ficará a cargo do professor Julio Meneghini, diretor científico do RCGI, e de Alexandre Breda, coordenador técnico científico da Shell no Brasil, que também fará uma palestra durante o dia. O objetivo do encontro é ampliar as discussões sobre o controle das emissões de gases de efeito estufa e a elevação da temperatura no planeta, sob o prisma da potencial implementação de tecnologias de captura e armazenamento de carbono (Carbon Capture and Storage) no Brasil.

Temas como o arcabouço regulatório para a implementação dessas atividades, a relevância da bioenergia aliada à CCS – as chamadas BECCS – para a indústria do etanol no Brasil, e os aspectos jurídicos da CCS nos EUA são alguns assuntos selecionados. Tanto pela manhã como à tarde serão realizadas três palestras e uma mesa redonda. A professora Hirdan Katarina de Medeiros Costa, coordenadora dos projetos 42 e 21 do RCGI, fecha o evento.

“A ausência de normas sobre CCS no Brasil motivou a criação de um grupo jurídico dentro do RCGI responsável pela organização do workshop. Lançamos recentemente um livro que trata dos aspectos legais, e com nossos estudos pretendemos chamar a atenção dos leitores para a importância de um sistema regulatório robusto que auxilie a implementação dessa tecnologia no país. Para isso, utilizamos pesquisas comparadas, levando em conta a experiência de outros países assim como aspectos técnicos e econômicos conjugados à realidade brasileira”, resume Hirdan.

Ela lembra que o workshop é mais um fórum dedicado ao propósito de estimular o debate e promover a disseminação do conhecimento sobre a tecnologia de CCS, algo que o RCGI já vem fazendo ao desenvolver pesquisas sobre abatimento de carbono e, particularmente, sobre CCS, tendo se tornado um espaço para discussões e proposições a respeito do tema no Brasil. Para mais informações, conheça o programa de Abatimento de Carbono do Centro.

“O RCGI, como centro de pesquisa científica multidisciplinar, abriga projetos que têm por objetivo a compreensão das dinâmicas sociais relacionadas aos usos sociais de recursos naturais com enfoque em ações de mitigação de emissões de gases de efeito estufa. Neste contexto, o evento pretende levantar questões de natureza pública e política relacionadas a CCS e CCUS [captura, transporte, uso e armazenamento de dióxido de carbono] no Brasil. Visa, também, identificar e analisar ações em curso no país, ainda que em estágio embrionário, em termos da governança dessas atividades”, destaca a pós doutoranda Raíssa Musarra, uma das organizadoras do workshop, ao lado de Hirdan.

A sede do RCGI fica na Av. Professor Mello Moraes, 2231, prédio da Engenharia Mecânica e Naval, Escola Politécnica – Cidade Universitária Butantã – São Paulo.

Confira a programação do evento:

8h – Recepção
8h30 – Café de recepção
9h – Palavras iniciais: Prof. Julio Meneghini (RCGI) e Alexandre Breda (Shell)
9h15 – Prof. Paulo Artaxo (USP) – Mudanças Climáticas e medidas de mitigação
10h – Perguntas da plateia
10h15 – Prof. Owen Anderson (UTexas): CCS nos EUA: aspectos jurídicos
10h45 – Prof. Joaquim Seabra (FEM/UNICAMP): RenovaBio: como BECCS pode auxiliar a indústria de etanol?
11h15 – Perguntas da Plateia
11h30 – Mesa-redonda com representantes governamentais
12h30 – Perguntas da Plateia e Debate
13h15 – Almoço
14h30 – Representante da Petrobras – A confirmar
15h – Perguntas da plateia
15h15 – Prof. Colombo Celso Gaeta Tassinari (IEE/USP) – Potenciais sites para armazenamento geológico de CO2 na região sudeste do Brasil, resultados preliminares do Projeto 36
15h45 – Perguntas da plateia
16h – Café
16h15 – Alexandre Breda (Shell)
16h45 – Mesa-redonda – Sociedade Civil
17h45 – Perguntas da plateia
18h – Encerramento – Profª Hirdan Katarina de Medeiros Costa (RCGI/USP)