Possibilidade foi discutida junto a pesquisadores do RCGI em visita realizada por comitiva da instituição britânica à Escola Politécnica da USP.

Na última quarta-feira, dia 20 de junho, uma comitiva do Imperial College London, composta por quatro pessoas, visitou o FAPESP SHELL Research Centre for Gas Innovation (RCGI) e o Tanque de provas Numérico (TPN) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Nigel Brandon, Rebecca Fernandes, Bernardo Hourmat e Adam Hawkes foram recepcionados pelo professor Kazuo Nishimoto, no TPN, e pelos professores Bruno Carmo, Claudio Oller do Nascimento, Emílio Silva, Edmilson Moutinho dos Santos e Hirdan Katarina de Medeiros Costa, na sede do RCGI, no Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica da USP.

A visita teve como objetivo discutir possibilidades de colaboração conjunta e a instalação de laboratórios que possam ser operados conjuntamente.

“A ideia é que tenhamos laboratórios que se complementem, e também que possamos enviar estudantes para o Imperial e receber alunos de lá”, explica o professor Cláudio Oller do Nascimento, um dos coordenadores do programa de Físico-Química do RCGI. 

Segundo ele, já está sendo montado um laboratório no Departamento de Engenharia Química da Poli para mensuração de propriedades termodinâmicas de gases e de seu comportamento sob altas pressões.

“É um laboratório em que realizaremos experimentos relativos ao Pré-sal, que tem condições muito específicas de operação”, afirma Oller.

Professor Cláudio Oller do Nascimento

 

Os representantes do Imperial também discutiram a abertura de uma unidade de pesquisa no Brasil – a princípio um pequeno escritório, com expectativa de crescimento a longo do tempo.

“Eles pretendem começar com um pesquisador sênior e alguém para ajudá-los com questões legais. Mas não gostariam que fosse sediado nos campi de nenhuma universidade, pois a ideia é colaborar com várias universidades diferentes”, disse o professor Bruno Carmo, vice-diretor científico do RCGI. Segundo ele, a equipe do Imperial estuda três cidades: Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas.

Professor Bruno Carmo apresentando o RCGI

 

Após a visita, a comitiva almoçou com o reitor da USP, Vahan Agopyan, e com o pró-reitor de pesquisa, Sylvio Roberto Accioly Canuto.