O Fapesp-Shell Research Centre for Gas Innovation (RCGI) recebeu entre 22 e 23 de maio professores Vann Bush, Paul Glanville, Dennis Jarnecke e Bill Liss, do Gas Technology Institute (GTI), com sede em Chicago, EUA. Na sequência, entre os dias 25 e 26, receberam Yusuke Tokuda, Shojiro Osumi e Tomoshiro Inoue, Osaka Gas, uma das maiores distribuidoras de gás do Japão.

Ambas as delegações visitaram o Tanque de Provas Numérico, onde foram recebidas pelo professor Kazuo Nishimoto, o Laboratório de Dinâmica de Fluidos e o Laboratório de Combustão (todos na Poli). Também estiveram no Laboratório de Células a Combustível, no Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). A equipe do GTI, conduzida pelo professor Edmilson Moutinho (Instituto de Energia e Ambiente da USP – IEE), visitou ainda o IEE e a Associação Brasileira pela Conformidade e Eficiência das Instalações (Abrinstal). E a delegação da Osaka Gas esteve nos Laboratórios de Engenharia Química, a convite do professor Claudio Oller (Poli/USP).

O GTI é uma instituição de pesquisa sem fins lucrativos que endereça questões de energia e ambiente com foco em combustíveis fósseis e o objetivo de garantir um futuro energético seguro, abundante e economicamente viável. Além de visitarem os laboratórios e institutos da USP, ministraram o minicurso New efficient technologies for residential/commercial space conditioning and water heating.

Luis Venturi, Edmilson Santos, Paul Glanville, Vann Bush, Dennis Jarnecke, Bill Liss e Julio Meneghini

 

A Osaka Gas é uma importante fornecedora de energia no Japão, fundada em 1897. A empresa leva gás natural a 7 milhões de clientes na região de Kansai, centro do Japão, incluindo os centros urbanos de Osaka, onde está sediada, além de Kobe e Kyoto. Além das visitas, fizeram apresentações no RCGI sobre três temas: tecnologia de queimadores, tecnologia de ar condicionado movido a gás natural e tecnologias relacionadas a biogás.

Equipe Osaka Gas

 

“Em 2016, uma comitiva do RCGI esteve na sede da Osaka Gas, no Japão. Essa visita recente da delegação deles ao RCGI, aos laboratórios e aos institutos de pesquisa da USP é o primeiro fruto dessa relação que começou ano passado. E, dentre os temas de interesse mútuo, estabelecemos esses três: tecnologia de queimadores, tecnologia de ar condicionado movido a gás natural e tecnologias relacionadas a biogás. Não temos ninguém no RCGI trabalhando com tecnologia de ar condicionado, mas estamos agregando professores que se dedicam ao tema”, explica Julio Meneghini, diretor científico do RCGI.

 

Confira o álbum de fotos da visita do GTI ao RCGI

Confira o álbum de fotos da visita da Osaka Gas ao RCGI